geral@ecodeal.pt

(+351) 249 749 030

comercial@ecodeal.pt

(+351) 218 942 176

Feedback Feedback

Contacte-nos

Contacte-nos

Subscreva a nossa newsletter

Resíduo perigoso ou não perigoso: eis a questão que levanta muitas dúvidas.

A correta classificação dos resíduos é crucial e um gesto obrigatório para todas as empresas que gerem desperdício durante a sua atividade produtiva.

Imagine o impacto dos resíduos que contêm substâncias perigosas na sua composição, tais como metais pesados. Pode ser desastroso para a saúde e o ambiente. A sua empresa não pode estar associada a este tipo de ações.

Para que não seja uma missão impossível, veja como classificar de forma simples os resíduos que tem em mãos.

 

O que são Resíduos Perigosos?

Por norma, são resíduos produzidos no setor industrial, mas também na saúde, agricultura, comércio, entre outros serviços. São constituídos por substâncias perigosas ou que estão contaminados por outras matérias classificadas como nocivas.

Por exemplo, podem ser resíduos explosivos, inflamáveis, irritantes, tóxicos, ecotóxicos, ou conter partículas radiativas.

 

Que tipos de resíduos existem?

Existem 3 tipos de resíduos de acordo com a Lista Europeia de Resíduos (LER):

  1. Entrada Absoluta Perigosa: resíduos que são automaticamente considerados perigosos (por exemplo, resíduos de óleos);
  2. Entrada Absoluta Não Perigosa: resíduos que nunca são perigosos (por exemplo, resíduos de tecidos vegetais);
  3. Entrada Espelho: O resíduo pode ou não ser perigoso; a sua classificação depende de análises mais detalhadas, como a avaliação da sua perigosidade, características e presença de POP's (Poluentes Orgânicos Persistentes).

Seja ou não perigoso, o resíduo não pode ser abandonado num terreno ou noutro local impróprio devido ao risco de contaminação. Ambos precisam de um tratamento adequado, para além do seu correto armazenamento, manuseamento e valorização.

 

Quem é responsável por classificar os resíduos?

Os resíduos são tratados por empresas especializadas, mas devem separados e classificados na origem.

Se no decurso da atividade produtiva, a sua empresa gera resíduos, ela é responsável por separar e classificar, de forma correta, o desperdício. É também da sua responsabilidade selecionar as entidades, devidamente licenciadas, para tratar os seus resíduos.

A adoção de boas práticas na gestão das matérias residuais é fundamental para facilitar o trabalho das empresas de tratamento, garantir a saúde e segurança dos trabalhadores que lidam com o desperdício e assegurar o fim adequado dos resíduos.

 

Importância da classificação de resíduos perigosos e não-perigosos    

Uma classificação conforme as regras garante que os resíduos não causam problemas sérios para a saúde pública, nem para o ambiente.

O desperdício é tratado através de métodos e processos que não geram efeitos adversos e que:

  • Impedem a poluição e contaminação do solo e lençóis freáticos;
  • Não afetam a fauna e flora;
  • Limitam a produção de ruído, odores ou outros danos ambientais.

 

Passos para conseguir realizar uma correta classificação de resíduos

Para realizar uma classificação acertada deve consultar a Lista Europeia de Resíduos. Mas é preciso saber ler esta listagem.

Comece por colocar algumas perguntas base:

  1. Qual a fonte geradora do resíduo?
  2. Qual o processo que deu origem aquele resíduo?
  3. Descreva, em detalhe, o resíduo.
  4. Quais os constituintes?

A listagem LER agrupa o tipo de resíduos em capítulos, subcapítulos e entradas.

No final, gera um código com 6 caracteres com base na composição e origem dos resíduos. Significa que vai afunilando os resultados à medida que faz a classificação do resíduo.

Por exemplo:

  • Capítulo 07 refere-se a resíduos químicos orgânicos;
  • Subcapítulo 07 02: resíduos do FFDU de plásticos, borracha e fibras sintéticas;
  • Código 07 02 13: resíduos de plástico.

Se quiser saber mais pormenores sobre como classificar os resíduos, faça o download gratuito do nosso ebook sobre classificação de resíduos.

 

Como escolher uma empresa para tratar os resíduos?

A correta gestão dos resíduos envolve a recolha, transporte, armazenamento, tratamento, valorização e a sua correta eliminação.

É obrigatório por lei contratar uma empresa de gestão de resíduos licenciada, como a ECODEAL. Só desta forma consegue garantir que os materiais nocivos resultantes da sua atividade têm o mínimo impacto ambiental.

 

 

Subscreva a nossa newsletter