geral@ecodeal.pt

(+351) 249 749 030

comercial@ecodeal.pt

(+351) 218 942 176

Feedback Feedback

Contacte-nos

Contacte-nos

Subscreva a nossa newsletter

Os terrenos contaminados são uma espécie de realidade escondida. Uma imensa área geográfica completamente inutilizada.

Torna-se urgente apostar na remediação de solos contaminados por questões de saúde humana e ambiental, entre outras.

Descubra o porquê e quais as vantagens – para o setor público e privado.

 

Quais os benefícios económicos da Reabilitação de Solos Contaminados?

Estima-se que em Portugal existiam em 2019 cerca de 2 mil locais contaminados ou potencialmente contaminados, espalhados por todo o país. As atividades humanas, sobretudo a indústria, são a principal fonte de contaminação dos solos.

O ser humano é o problema, mas pode também ser a solução.

A remediação de solos contaminados aumenta a área disponível. Valoriza economicamente os terrenos que podem ser reaproveitados para:

  • Construção de imóveis, espaços comerciais, parques industriais e outras atividades económicas, com consequente geração de emprego;
  • Utilização dos terrenos descontaminados para criar zonas recreativas para benefício das populações;
  • Constituição de novas zonas para a prática de agricultura segura;
  • Revitalização de espaços urbanos abandonados.

Proprietários de terrenos, construtores, entre outros agentes, têm a oportunidade para tirar partido desta solução e evitar a responsabilização a longo prazo pela contaminação e os seus efeitos na saúde das populações.

 

O regime responsabiliza empresas poluidoras?

A “nova” lei dos Solos (que não é recente) aguarda aprovação desde 2015. No entanto, a poluição tem-se tornado um assunto quente e alvo de acesa discussão pública.

A proposta de legislação, designada lei ProSolos, responsabiliza, diretamente, as empresas e impõe maior supervisão:

  • Venda de terrenos potencialmente contaminados passa a ser controlada;
  • Identificação e responsabilização das entidades na origem das situações de contaminação dos solos;
  • Redução da necessidade de intervenção do estado para remediar situações provocadas por terceiros.

Todavia, o Regime de Responsabilidade Ambiental encontra-se em vigor desde 2008. A pressão da sociedade por políticas de responsabilidade ambiental é cada vez maior e as entidades reguladoras e os governos (onde Portugal se inclui) apertam o cerco às empresas poluidoras.

 

Remediação de Solos e segurança alimentar

A segurança alimentar está em risco e o alerta é da organização mundial FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations).

Esta entidade concluiu, recentemente, que cerca de 60% dos melhores solos agrícolas em 11 países da europa contêm resíduos de vários pesticidas persistentes.

A contaminação faz-se por várias vias. Não só os humanos ingerem, diretamente, os alimentos plantados em terrenos tóxicos, como comem animais que se alimentaram nestas zonas.

Por outro lado, um local contaminado e sem ser alvo de reabilitação, é um local perdido e pode colocar em risco a capacidade produtiva e de alimentação da população mundial.

 

Proteja a saúde do seu negócio com a remediação de solos contaminados

A remediação de solos contaminados faz parte do conceito estratégico da Economia Circular (reduzir, reutilizar, recuperar e reciclar materiais e energia).

De que forma? Basta pensar que os locais poluídos contaminados deixam de ser passivos ambientais para se tornarem em ativos ambientais - com todas as potencialidades associadas.

A ECODEAL não se cansa de salientar que deve optar por um operador experiente e de confiança para garantir corretamente:

  • Avaliação e classificação da contaminação dos solos;
  • Remediação de terrenos contaminados;
  • Encaminhamento dos solos contaminados para instalações devidamente habilitadas.

Se possui um terreno poluído e procura uma forma de valorização e reabilitação, fale com a ECODEAL sobre a remediação de solos contaminados.

Subscreva a nossa newsletter