geral@ecodeal.pt

(+351) 249 749 030

comercial@ecodeal.pt

(+351) 218 942 176

Feedback Feedback

Contacte-nos

Contacte-nos

Subscreva a nossa newsletter

Se tem uma propriedade e suspeita que o terreno possa estar contaminado, a remediação “ex-situ” é um método que oferece bons resultados.

Este tratamento é realizado fora do local de contaminação. Significa que a sua empresa continua a operar com o mínimo de constrangimentos.

 

Em que consiste a remediação “ex-situ”?

A remediação "ex-situ" é realizada fora do local e envolve sempre a remoção do solo contaminado através da escavação dos solos e da bombagem das águas, procurando anular os efeitos nocivos dos contaminantes.

Ao optar pela remediação “ex-situ” para o tratamento dos solos, existem duas opções:

  • On-site: o tratamento envolve a movimentação dos solos, mas é realizado dentro do terreno do local contaminado.
  • Off-site: os solos ou águas contaminadas são transportados para posterior tratamento em instalações especializadas.

 

4 métodos envolvidos na remediação de solos “ex-situ”

 

1. Biorremediação

A biorremediação utiliza um processo semelhante ao da compostagem doméstica.

Envolve a utilização de organismos vivos que degradam os materiais contaminantes presentes no solo. Estes agentes precisam de condições ótimas de temperatura, pH, arejamento e concentração de nutrientes para degradarem eficazmente os poluentes.

É um método ideal para tratar contaminantes orgânicos, tais como os hidrocarbonetos, e uma solução económica, com as infraestruturas certas - tal como a unidade de descontaminação da ECODEAL.

 

2. Oxidação química

A oxidação química envolve a aplicação de substâncias químicos no solo que degradam os materiais contaminantes.

Na remediação “ex-situ”, os solos são escavados antes do tratamento, logo, pode manter a atividade no local a funcionar.

 

3. Estabilização e Solidificação

Na estabilização dos solos, o objetivo é imobilizar os contaminantes inorgânicos (tais como os metais pesados), através de processos que podem ser físicos ou químicos.

Pode ser realizada de duas formas:

 

1. Estabilização

Utiliza reagentes químicos e cimento que reagem com o solo contaminado, criando uma massa única em que os poluentes estão, permanentemente, ligados às substâncias químicas. Como resultado, as terras tornam-se menos tóxicas.

 

2. Solidificação

Neste caso, trata-se de enclausurar os poluentes através da adição de substâncias químicas ao solo. Ao contrário da estabilização, os contaminantes não reagem com os químicos. Forma-se uma massa sólida mais estável e menos permeável.

 

4. Lavagem do Solo

Tal como o próprio nome indica, trata-se de um processo através do qual o solo passa por uma série de etapas que vão lavando pequenas partículas contaminadas. Como resultado, gera um solo granular que pode ser reutilizado.

Este método precisa de instalações próprias e com capacidade para armazenar e tratar grandes volumes de solo contaminado.

 

Remediação Ex-Situ com a ECODEAL

A ECODEAL é um operador que oferece soluções end-to-end.

Para além de possuir os meios técnicos e humanos para o tratamento correto dos solos contaminados, inclui nos seus serviços acordos com parceiros que realizam o transporte de acordo com as normas em vigor.

Mas há ainda outra vantagem. A nossa empresa possui uma unidade altamente especializada para a descontaminação de solos.

O CIRVER na Chamusca recupera solos contaminados com hidrocarbonetos através da biodegradação dos mesmos de forma natural - com recursos a microrganismos.

Fale com a ECODEAL para a remediação “ex-situ” com mais vantagens e menos inconvenientes.

Subscreva a nossa newsletter