geral@ecodeal.pt

(+351) 249 749 030

comercial@ecodeal.pt

(+351) 218 942 176

Feedback Feedback

Contacte-nos

Contacte-nos

Subscreva a nossa newsletter

É possível reabilitar solos poluídos e valorizar os terrenos. A remediação in-situ tem a vantagem de permitir a recuperação dos terrenos no próprio local.

A escolha da técnica mais adequada obedece a certos critérios, que vão ser explorados neste artigo.

 

Em que consiste o tratamento de remediação “in-situ”?

A remediação “in-situ” é uma opção eficaz que consiste no tratamento do solo contaminado no próprio local. Trata-se de um processo em que não há necessidade de mover ou remover solos ou águas.

A sua remediação pode ser feita com recursos a vários métodos - físicos, biológicos, químicos ou térmicos – e tem a vantagem de manter o solo no local.

Durante os trabalhos, profissionais especializados procuram remover ou reduzir a concentração de contaminantes a níveis considerados seguros (abaixo dos valores de referência ou de fundo natural) de forma a não constituírem um risco para a saúde humana e ambiental.

O objetivo é remediar os terrenos contaminados e promover a reutilização e consequente valorização do solo.

 

Qual o melhor método “in-situ” para a descontaminação de solos?

As técnicas “in-situ” disponíveis variam consoante as características do material poluente, do próprio solo, da sua utilização futura, bem como no preço e tempo de execução. Outro aspeto relevante é a disponibilidade tecnológica da empresa contratada.

Entre os métodos in-situ, incluem-se:

  • Biorremediação;
  • Estabilização;
  • Lavagem do solo;
  • Oxidação química;

Entre outras.

Todos estes métodos envolvem o tratamento efetivo dos solos, porém, cada solução apresenta uma relação custo-benefício que deve ser equacionada à priori.

Para chegar a uma conclusão ponderada, deve ser feito um estudo prévio das condições do terreno por profissionais competentes e especialistas na matéria.

 

O que acontece ao solo após a remediação “in-situ”?

Os solos podem voltar a ser utilizados depois da remediação “in-situ” com toda a segurança.

É importante ter provas da efetividade dos métodos utilizados para comprovar que a remediação alcançou os objetivos contratados. Só assim, estará em linha com as regulamentações, evitando incumprimentos e penalizações monetárias.

 

Contrate uma empresa experiente na remediação “in-situ

Algumas técnicas “in-situ” podem demorar semanas ou até meses e podem requerer o isolamento do local ou exigem grandes áreas. A escolha certa pode resultar numa relação custo-benefício mais favorável ao tipo de contaminação presente e à utilização futura dos terrenos.

Por forma a escolher o processo mais eficiente e que gere melhores resultados, não colocando em causa a laboração do seu projeto, opte por contratar uma empresa para o tratamento de solos contaminados com experiência real e comprovada.

Fale connosco. A ECODEAL está disponível para ajudar a selecionar o método “in-situ” mais eficaz e com os resultados mais rápidos.

Subscreva a nossa newsletter