geral@ecodeal.pt

(+351) 249 749 030

comercial@ecodeal.pt

(+351) 218 942 176

O aterro do CIRVER ECODEAL é neste momento constituído por três células, sendo que duas delas foram construídas ao longo destes 8 anos de existência da ECODEAL. O aterro do CIRVER ECODEAL tem uma exploração faseada, quer isto dizer que as células do aterro são construídas ao longo dos vários anos de atividade da empresa e tendo em conta as necessidades e quantidades geridas.

As células do aterro são utilizadas para a deposição de resíduos sólidos que tenham sido sujeitos a tratamento prévio, provenientes da unidade de Estabilização ou diretamente do exterior e que cumpram os critérios de admissão em aterro de resíduos perigosos, conforme o estabelecido no Decreto-Lei n.º 183/2009 de 10 de Agosto.

Sistema de impermeabilização:

A camada subjacente à célula de aterro e constituída por uma unidade geológica silto-argilosa com muito baixa permeabilidade e espessura até valores da ordem dos 20m. Além disso, aplicou-se um complemento da impermeabilização natural com a aplicação de uma camada de reforço da impermeabilização com 0,5m de espessura de material de natureza argilosa selecionado da própria escavação, associada a um geocomposito bentonítico sob toda a superfície inferior das células de deposição (fundo e taludes). Esta barreira adicional, juntamente com a barreira natural, satisfaz as condições requeridas na legislação em vigor.

ari
Ilustração 1 - Esquema de impermeabilização da célula 2

No passado dia 2 de Março de 2016 a ECODEAL inaugurou a terceira célula do aterro, célula 2.

DADOS PROJETO DE CONTRUÇÃO DA CÉLULA 2 .

  • Duração da empreitada: 8 MESES.
  • Capacidade (m3): 410.196 m3.
  • Área total de implantação: 52.001 m2.

Pormenor construtivo da célula 2:

A célula 2 encontra-se dividida em 3 alvéolos de exploração distintos (Alvéolos 1, 2 e 3), de forma a permitir separar “águas limpas” e lixiviados, minimizando assim a produção destes últimos. Fisicamente, esta separação é feita mediante a construção de diques interiores de separação e, hidraulicamente, mediante a construção de drenagens independentes em cada alvéolo. A minimização da produção de lixiviados será ainda possível uma vez que esta solução construtiva permite efetuar impermeabilizações parciais dos alvéolos.

Contacte-nos!

Subscreva a nossa newsletter